8 de fevereiro de 2010

Chove muito, e de você, nem uma gota!

A gente sabe!
Sim, a gente sempre sabe quando uma coisa está chegando - ou já chegou - ao fim.
E não chegou!
É triste quando a gente põe uma vírgula (sim, uma vírgula, porque um ponto final seria impossível com a gente. É o amor!) numa história de amor que a gente sabe que não chegou ao fim.
Porque é que o ser humano é assim?
A gente sofre porque quer sofrer! Sem motivos...
Plantamos dor dentro de nós mesmo. Procuramos chifre em cabeça de cavalo.
E para quê?
Por que sofrer, chorar e separar se a gente pode sorrir, amar e ficar juntos?!
Por que é que somos tão complicados?
Se queremos sim, dizemos não! E vice-versa.
Mas também não vou dizer que foi de graça. Não foi.
Temos nossos motivos. Bobos, mas temos.
Mas o que é que se deve pensar numa hora dessas?
O que fazer? Tentar resolver pela zilhonésima vez ou dar tempo pra colocar a cabeça no lugar?
Resolver sozinho ou acompanhado (de outras pessoas sem ser você)?
Resolver sozinhos ou juntos (nós dois)?
Não sabemos...
Então, assim, sem sabedoria nenhuma, decidimos ir cada um para um lado. Pelo menos por enquanto.
(E a gente sabe que essa lonjura não dura muito. Não vai durar. Aliás, todo mundo sabe!)

3 comentários:

Luiza disse...

Gostamos de sofrer porque existe a sutileza na dor. Existe aquele amargo gosto doce...

Bianca disse...

tatiana maia santana >< (nem sabe quem é né? hoho') adoreeeei seu texto amiga. quem sabe um dia as razões pra tudo isso seja revelada.. ou talvez nem exista a razão necessária para compreendermos. é isso amiga, ta lindo seu blog, um beijo, Bianca Pereira Surlo

renan disse...

O meu amor por você
é como o sol a brilhar.
Como a brisa
que faz o meu corpo despertar.
Um olhar seu
é mais valioso do que o ouro.
Vamos comer um churrasquinho
e dar uns beijinhos?...

De Rafael do Gueto...kkk